Quarta-feira, 30 de Março de 2011

Dia Internacional dos Monumentos e Sítios

 

O Município de Vila Nova de Famalicão, associa-se mais uma vez à comemoração do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios. Assim, e no enquadramento do tema definido para este ano (Água, Cultura e Património), vai realizar-se uma visita guiada à actual Central de Caniços (Mini-hídrica da antiga Empresa Têxtil Eléctrica) cuja história da sua construção está associada a duas das mais antigas empresas têxteis da região (Sampaio Ferreira & Cª, e Empresa Têxtil Eléctrica). Tratou-se à altura da primeira experiência de produção e utilização de energia eléctrica do Vale do Ave, através da construção de uma Mini-hídrica que a partir de uma barragem instalada no Rio Ave e com um gerador de 500 volts, accionava a fábrica. A empresa herdou o nome precisamente desta sua característica inovadora.   

Saída: 
15H00 | 
Jardim dos Paços do Concelho (para quem quiser utilizar o transporte cedido pelo Município) 
15H30 | Bairro – Caniços (encontro junto da entrada da Empresa Têxtil Eléctrica)

A inscrição é obrigatória e até às 12h00 do dia 15 de Abril, sendo o limite de inscrições de 40 pessoas. 

Departamento de Cultura e Turismo - Gabinete de Património Cultural
Telefone: 252 320 954

 

Para mais informações e inscrições consultar: http://www.vilanovadefamalicao.org/_monumentos_e_sitios

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por mhp às 20:06
link do post | comentar | favorito

Prémios Museums & Heritage 2010: lista de nomeados

Categoria: Campanha de Marketing

 

Museum of London: Galleries of modern London
People’s History Museum: Re-branding of the People’s History Museum
Historic Royal Palaces: Enchanted Palace, Kensington Palace
The British Library: Evolving English: One language, many voices
Tyne & Wear Museums: The Late Shows
SS Great Britain: 40th Homecoming Anniversary/Lets Celebrate

 

 

Categoria: Exposição permanente

 

People’s History Museum: The New Main Galleries – Peoples History Museum
Imperial War Museum: The Lord Ashcroft Gallery: Extraordinary Heroes
The Bowes Museum: Fashion & Textile Gallery
Museum of London: Galleries of Modern London
Scott Polar Research Institute: The Polar Museum: Promoting Britain’s Polar Heritage
Event Communications: The Robert Burns Birthplace Museum

 

 

Categoria: Exposição Temporária

 

Drinkall Dean LLP: Diaghilev & The Golden Age of The Ballets:
Russes 1902 – 1929
National Museums Liverpool: Plantastic!
Beck Interiors Ltd: 1001 Inventions
Imperial War Museum North: Shaped by War, Photographs by Don McCullin
The British Library: Evolving English: One language, many voices

 

 

Categoria: Actividades Educativas

 

LAARC: Visitor Inclusion Project
Dulwich Picture Gallery: Good Times: Art for Older People
The British Museum: Young Explorers
Museums Galleries Scotland: Remembering Scotland At War
Barleylands Farm Museum: Barleylands Education Programme
Tate Gallery: The Tate Movie Project

 

 

Categoria: Projecto com orçamento reduzido

 

Wigan Leisure & Culture Trust: The Museum of Wigan Life
Coventry Transport Museum: Ghost Town?
National Maritime Museum Cornwall: 150 years of the docks
Discover Children’s Story Centre: Facing Forward
South London Art Gallery: The Expansion of the South London Gallery

 

 

Categoria: Inovação

 

Wallace Collection: Bringing Music back into the Galleries
GR/DD: The Carbon Cycle’ For the Science Museum
Science Museum: Antenna Science News
Natural History Museum: Who do you think you really are?
Historic Royal Palaces: Henry VIII’s Tapestries Revealed
Acoustiguide: Monet 1840-1926 APP

 

 

Categoria: Troféu Winstan Bon

 

Historic Royal Palaces: The Enchanted Palace, Kensington Palace
Coventry Transport Museum: Conferencing
Chelmsford Borough Council: Chelmsford Museum & The Essex Regiment Musuem
Glasgow School of Art Enterprises Ltd: The Glasgow School of

 

 

Categoria: Prémio Clássico

 

Shropshire Museum Service: Acton Scott Historic Working Farm
Lakeland Arts Trust: Blackwell, The Arts & Crafts House
National Museums Liverpool: Meryside Maritime Museum
Mostyn: Mostyn Gallery Expansion
Kilmartin House Trust: Kilmartin House Museum
Science Museum: Wellcome Wing Redevelopment

 

 

Categoria: Prémio Internacional

 

BRC Imagination Arts: Exloration Space: Explorers Wanted
Studio Adrien Gardere: The Museum of Islamic Art – Cairo – Egypt
Martello Media Ltd: Glasnevin Museum, Dublin
Beck Interiors Ltd: National Charter Monument Bahrain

 

 

Categoria: Restauro e Conservação

 

Grapevine PR: Farnham Castle: Keep Restoration
Coniston Ltd & Leighton House Museum: Closer to Home – Leighton House
Feilden Clegg Bradley Studios: Valence House
Camlin Lonsdale Landscape Architects: Bury Mount and the Watermeadows
Westminster Abbey: Conservation of Westminster Cosmati Pavement

 

Os vencedores serão conhecidos no próximo dia 11 de Maio.

 

Para mais informações: http://www.museumsandheritage.com/awards

publicado por mhp às 19:11
link do post | comentar | favorito

Lançamento do livro “Presentación del libro:”Banco de Dados ; materias empregados em conservação-restauração de Bens Culturais”

 

 

 

Para mais informações:  http://www.abracor.com.br/novosite/

 

 

 

publicado por mhp às 19:09
link do post | comentar | favorito

Cidades europeias "de cultura e património" reúnem em Tavira

 

 

A Alliance des Villes Europeénes de Culture (AVEC), associação constituída por várias cidades “de cultura e património”, realiza, dias 1 e 2 de abril, a sua assembleia geral, na Pousada do Convento de Nossa Senhora da Graça, em Tavira.

A associação organiza, igualmente, a 31 de março e 1 de abril, no período da manhã, um ateliê dedicado a questões de financiamentos e programas europeus.

Em 1997, as cidades Pecs (Hungria), Tours (França), Olomuc (República Checa), Toledo (Espanha) e Cosenza (Itália) fundaram esta associação. A estas juntaram-se dezenas de outras cidades, algumas classificadas como património mundial pela UNESCO. Actualmente, esta rede europeia é constituída por 36 cidades de cultura e património. Fazem parte da AVEC cinco cidades e vilas portuguesas, como é o caso de Évora, que preside à associação, Santarém, Tavira, Mértola e Idanha-a-Nova.
 
Para mais informações:  http://www.avecnet.net/

 

 

publicado por mhp às 19:06
link do post | comentar | favorito
Sábado, 26 de Março de 2011

“Conversas de Poial”: Partilha de memórias reúne população do Centro Histórico de Palmela

 

 

As “Conversas de Poial” são uma proposta pela Câmara Municipal de Palmela, cujo obectivo é a partilha de memórias e para o debate entre a população do núcleo mais antigo da vila e as instituições locais. Os encontros têm lugar no Centro Histórico da Cidade.

 

Programa:

 

23 de Março | 14h00
Largo 5 de Outubro (local de encontro)
Jardim da Memória
Visita guiada aos vários jardins do Centro Histórico (trazer calçado confortável e água) 

 

15 de Abril | 20h30
Igreja da Misericórdia
Património Religioso no Centro Histórico de Palmela
Conversa sobre iconografia e práticas religiosas. 

 

17 de Maio | 20h30
Taberna Parreirinha
Porque é que este lugar não tem gente?

 

02 de Junho | 21h30
Adega FIAR
Habital (com arte) o Centro Histórico de Palmela
Um lugar de artes que nos tocam. Um convite à criatividade de cada um.

 

07 de Outubro | 21h00
Café Serafim
Um Lugar. Muitas Idades. Diferentes Vozes
Encontro de diferentes gerações.

 

Para mais informações:

http://www.cm-palmela.pt/pt/conteudos/noticias+e+eventos/noticias/destaques/Conversas+de+Poial+2011.htm

 

 

 

publicado por mhp às 11:39
link do post | comentar | favorito

Centenário do Turismo em Portugal com congresso em Lisboa

 

 

Entre os dias 12 e 16 de Maio, irá ter lugar, em Lisboa, o Congresso do Centenário do Turismo em Portugal.

 

Para mais informações: http://www.centenariodoturismo.org/

 

 

publicado por mhp às 11:37
link do post | comentar | favorito

“Anuário da Conservação do Património 2011″

 

 

O Anuário da Conservação do Património 2011, editado pelo GECoRPA em parceria com o Canto Redondo – Edição e Produção, terá como enfoque principal as “Boas Práticas de Conservação e Restauro do Património Arquitectónico” e incluirá as empresas e organizações públicas e privadas que, a nível regional e nacional, actuam nas seguintes áreas: projecto, fiscalização e consultoria; levantamento, inspecções e ensaios; conservação e restauro; serviços; produtos; equipamentos e salvaguarda do Património.


O Anuário, com data de publicação prevista para Junho de 2011, será composto por duas partes: um dossiê com artigos técnicos e estudos de caso sobre o tema, previamente avaliados por uma comissão de arbitragem científica constituída para o efeito; e uma segunda parte, com listagens detalhadas das empresas e entidades que actuam no sector da reabilitação do edificado e da conservação e restauro do Património Arquitectónico.

 

O prazo de entrega para os artigos é 25 de Abril de 2011. As propostas devem ser enviadas para conservacao@anuariodopatrimonio.com.

 

Para mais informações: http://www.anuariodopatrimonio.com/

 

 

 

 

publicado por mhp às 11:34
link do post | comentar | favorito

Encontro de História Local “Memórias do Território 2011

 

 

Memórias do Território 2011 (Museu das Terras de Basto, 18 e 19 de Maio)


Com o título Memórias do Território 201,1 vai realizar-se no Museu das Terras de Basto (Núcleo Ferroviário de Arco de Baúlhe) um primeiro Encontro de História Local no qual se pretende dar a conhecer o território em que se insere o Município de Cabeceiras de Basto.


O ciclo de conferências Memórias do Território desdobra-se em dois dias, 19 e 20 de Maio, sendo o primeiro dia de conferências (cinco no total) e o segundo de visita ao património de Cabeceiras de Basto.

 

A inscrição é gratuita


Enviar inscrições para email: museu.cabeceiras@mail.telepac.pt

 

Para mais informações: http://museuterrasbasto.wordpress.com/

 

 

publicado por mhp às 11:31
link do post | comentar | favorito

Instituto Andaluz do Património Histórico disponibiliza online recomendações técnicas para a documentação gráfica do Património Cultural

O Instituto Andaluz do Património Histório disponibiliza online um conjunto de recomendações técnicas para a documentação gráfica do Património Cultural.

 

Para mais informações:
www.juntadeandalucia.es/cultura/iaph/nav/navegacion.jsp?seccion=SERVICIOS&entrada=/portal/Servicios/BibliotecaFototeca/Fototeca/Documentacion/

publicado por mhp às 11:29
link do post | comentar | favorito

Conferência: "Segurança do Património - A Falsificação e Trafico Ilícito de Obras de Arte"

A Agência INOVA|CultDigest, promove em Lisboa, no dia 5 de Maio, a conferência SEGURANÇA DO PATRIMÓNIO: A FALSIFICAÇÃO E TRÁFEGO ILÍCITO DE OBRAS DE ARTE.

 

A sessão terá lugar no Museu da Marioneta, em Lisboa.

 

Para mais informações: cultdigest@cultdigest.pt ou www.cultdigest.pt

 
publicado por mhp às 10:37
link do post | comentar | favorito

Inventário do Património: Lançamento de Novas Publicações do Instituto dos Museus e da Conservação (IMC)

 

 

Dando continuidade à publicação sistemática de cadernos de Normas de Inventário, iniciada em 1999, o IMC acaba de lançar três novos títulos desta coleção: Ciência e Técnica (Normas Gerais)Ourivesaria e Instrumentos Musicais.


O volume dedicado à Ciência e Técnica resulta de uma parceria estabelecida entre o IMC e o Instituto de Investigação Científica Tropical, assumindo-se como o primeiro normativo e difusor de boas práticas na área do inventário e da documentação de coleções museológicas externas à realidade dos museus e palácios nacionais do Ministério da Cultura. Esta abertura a diferentes áreas disciplinares tem igualmente correspondência na recente versão 3.0 doPrograma MATRIZ, ampliado para as coleções científico-tecnológicas e de História Natural.


Ourivesaria e Instrumentos Musicais são mais dois títulos específicos para inventariação de coleções artísticas, o primeiro elaborado conjuntamente pelo Palácio Nacional da Ajuda-Museu e pelo Museu Nacional de Machado de Castro, com a colaboração do gemólogo Rui Galopim de Carvalho, e o segundo da responsabilidade do Museu da Música.


Estas publicações poderão ser encontradas à venda nas lojas dos museus e palácios nacionais, bem como na Loja dos Museus, sita na Praça dos Restauradores, em Lisboa.

 

 

publicado por mhp às 10:35
link do post | comentar | favorito

Seminário MSML, Percurso de um Fundo Monástico – Do Mosteiro de Lorvão ao Ciberespaço

 

 

Seminário MSML, Percurso de um Fundo Monástico – Do Mosteiro de Lorvão ao Ciberespaço, uma organização do IEM/GI Imagem e Texto Medievais que terá lugar no próximo dia 31 de Março de 2011, no  Arquivo da Universidade de Coimbra e no Mosteiro de Lorvão. 


Entrada: Livre – Inscrição obrigatória (Transporte Coimbra-Lorvão/Lorvão Coimbra incluído)


Nota: Para participar, é necessário o preenchimento do formulário de inscrição (disponível em baixo), e o seu envio, até ao dia 25 de Março, para o seguinte endereço de e-mail: med@fcsh.unl.pt.


Informaçõeshttp://iem.fcsh.unl.pt/organizar/seminarios/lorvao e inscrições:http://seminariomsml2011.wufoo.com/forms/seminario/

 

 

 

publicado por mhp às 10:33
link do post | comentar | favorito

2º Ciclo de Conferências sobre o Turismo - UTAD

Abril – Maio 2011: “Turchaves: outros turismos são possíveis”

 

Programa:


13 Abril | A qualidade das experiências turísticas - Cruz del Rio, Universidade de Vigo

 

4 Maio | O turismo justo - Joan miguel Gomis, Universitat Oberta de Catalunya

 

11 Maio | O ecoagroturismo como alternativa ao TER convencional - luis Carrera Vallín, Empreendedor de Arqueixal Ecoagroturismo

 

18 Maio | O Turismo ético - Brígida Rocha Brito, ISCTE e  Recuperar a viagem - Gonçalo Cadilhe, Escritor de viagens

 

25 Maio | O Turismo responsável - Jordi Gascón, Acción para un Turismo Responsable

 

Para mais informações: www.utad.pt

 
publicado por mhp às 10:30
link do post | comentar | favorito

Aquisição pelo Estado de parte dos bens imobiliários do Mosteiro de Rendufe em mãos privadas, Amares

 

 

Num processo já longo demais, com graves, senão irremediáveis, consequências para a preservação do património histórico do País, a recuperação do Mosteiro de Rendufe, localizado em Rendufe, Amares, tinha como uma das suas vertentes a aquisição pelo Estado de parte dos bens imobiliários do Mosteiro de Rendufe, que eram propriedade privada.


A questão esteve definida anos atrás, com um acordo celebrado entre o proprietário e o Estado, acordo que o Estado não cumpriu, o que conduziu o problema a instâncias judiciais.


Ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, solicito ao Governo que, por intermédio da Ministro das Finanças me sejam prestados os seguintes esclarecimentos:


1. Qual o ponto da situação sobre a aquisição pelo Estado dos referidos bens imobiliários?
2. Está em consideração pelo Ministério da Cultura o reinício do Projecto de recuperação do Mosteiro em 2012? (Recordo que o Mosteiro teve um Projecto de Recuperação aprovado, com a participação de fundos comunitários, e que por motivos ainda hoje desconhecidos, não foi concretizado). Vai o Projecto ser inscrito no Plano de Investimentos do Ministério da Cultura do próximo Orçamento do Estado?

 

Fonte: PCP, 22/03/2011

 

 

 

publicado por mhp às 10:28
link do post | comentar | favorito

Premios SOS Azulejo 2010 – abertura de candidaturas

As Entidades Parceiras do Projecto ‘SOS Azulejo’ instituíram Prémios de Protecção e Valorização do Património Azulejar português (e/ou de origem/tradição portuguesa) designados ‘Prémios ‘SOS Azulejo’’, cuja atribuição é anual e se rege pelo REGULAMENTO que pode consultar AQUI.

 

Os Prémios SOS Azulejo têm por objectivos:

 

- Reconhecer, valorizar, dar visibilidade e fomentar acções de protecção e valorização do património azulejar português e/ou de origem/tradição portuguesa;
- Contribuir directa e indirectamente para a segurança, a conservação e o restauro certificados, o estudo, o usufruto e a divulgação adequados do património azulejar português e/ou de origem/tradição portuguesa;
- Reforçar e incentivar a ligação e o orgulho das populações e das instituições em território português pelo seu património azulejar e/ou, noutros países, pelo seu património azulejar de origem/tradição portuguesa;

- Encorajar e apoiar projectos, estudos e acções de qualidade que aproveitem, valorizem e dinamizem o potencial do património azulejar português.

 

Os Prémios ‘SOS Azulejo’ 2010 dirigem-se a um largo espectro de sectores de actividades e destinam-se a galardoar os melhores trabalhos, projectos, estudos, contributos, obras e acções de protecção e valorização do património azulejar português e/ou de origem/tradição portuguesa, a título individual, institucional ou colectivo desenvolvidos até 2010 (inclusive).

 

Envio de Candidaturas até 30 de Abril de 2011 (marca de correio), seguindo as normas do REGULAMENTO respectivo. Os prémios são simbólicos, traduzindo-se na entrega de Diplomas.

publicado por mhp às 10:26
link do post | comentar | favorito

DGARTES disponibiliza um milhão de euros para apoios de projectos pontuais

Abriram no passado dia 15 de Março, os procedimentos para a atribuição de apoios pontuais, no ano de 2011. O período de candidaturas decorrerá até 31 de Março de 2011. O montante financeiro disponível a conceder é de 1 000 000 euros, mais 200 000 Euros que em 2010, para um número máximo de 70 candidaturas a apoiar. As áreas artísticas abrangidas são, designadamente, arquitectura, artes digitais, artes plásticas, cruzamentos disciplinares, dança, design, fotografia, música e teatro nos domínios da criação artística, programação, interpretação, experimentação, formação, residências, circulação nacional e internacional de artistas e produções artísticas, formação e desenvolvimento de públicos, registo, documentação, edição e divulgação.

 

Podem candidatar-se as entidades de criação, as entidades de programação, as entidades mistas sedeadas no território de Portugal continental, nos termos do artigo 11.º do Regime de Atribuição de Apoios Financeiros do Estado (RAAFE), e os grupos informais e pessoas singulares, portugueses ou estrangeiros, com residência fiscal em Portugal continental, e que aqui exerçam maioritariamente a sua actividade.

publicado por mhp às 10:24
link do post | comentar | favorito

Conferência internacional: TICCIH 2011 “Paisaje y Patrimonio Cultural del vino y de otras bebidas psicotrópicas”

 

 

Entre os dias 12 e 15 de Abril, decorrerá a Conferência internacional: TICCIH 2011 “Paisaje y Patrimonio Cultural del vino y de otras bebidas psicotrópicas”, na cidade de Valência, Espanha.

 

Para mais informações consultar o seguinte site: http://www.ivcr.es/ivcr.htm

 

 

 

publicado por mhp às 10:20
link do post | comentar | favorito

Visitas “Estaleiro-Aberto” GECoRPA : Palácio da Bolsa, Porto e Igreja românica de S. Martinho de Balugães

O GECoRPA organiza duas visitas “Estaleiro-Aberto”, destinadas a possibilitar um conhecimento pormenorizado de obras de conservação e restauro em curso em edifícios ou monumentos do nosso país:

 

Empreitada de Reabilitação do Palácio da Bolsa, Porto – 2.ª Fase - Igreja românica de S. Martinho de Balugães


À semelhança das anteriores, estas visitas apostam numa forte componente técnica, que estará a cargo dos responsáveis pelas intervenções de conservação e restauro visitadas. Há possibilidade de observar in loco, as diferentes características da obra. Será distribuída aos participantes documentação apropriada sobre o que será visitado.

 

Mais informação e ficha de inscrição no folheto anexo. As visitas têm inscrições limitadas e será tomada em conta a ordem de chegada das inscrições.

 

GECoRPA
Tel.: 213 542 336
Fax: 213 157 996

www.gecorpa.pt

info@gecorpa.pt

 
publicado por mhp às 10:17
link do post | comentar | favorito

Joaquim Veríssimo Serrão ultima 19.º volume da sua História de Portugal

Aos 85 anos, Joaquim Veríssimo Serrão, o homem que presidiu, durante 31 anos, à Academia Portuguesa da História, tem entre mãos a escrita do último dos 19 volumes da História de Portugal que começou a escrever em 1977.


Apesar da amizade que o ligou a Marcello Caetano, a que se manteve sempre fiel, Veríssimo Serrão garante que, em nome da verdade histórica, consegue manter o distanciamento para escrever o livro que retrata o período em que Caetano chefiou o Governo, antes da Revolução de abril de 1974, embora já sem a “vivacidade” que teve no passado.


“A História não é política”, disse à agência Lusa, frisando que, ao longo da sua vida, nunca teve qualquer envolvimento partidário.


Veríssimo Serrão, professor catedrático jubilado da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, ultima um projeto em que se lançou em 1977, quando publicou o primeiro volume da sua História de Portugal, relativo ao período de 1080 a 1415.


“Foi concebida para ser em três volumes. Acabou por se transformar no instrumento de trabalho do professor Veríssimo Serrão”, revelou à Lusa Martinho Vicente Rodrigues, diretor do Centro de Investigação Joaquim Veríssimo Serrão (CIJVS).


A viver agora num lar residencial, Veríssimo Serrão vai preenchendo os seus dias no ultimar desse projeto, ao mesmo tempo que procura inteirar-se da “construção” do seu Centro de Investigação, em vias de ser instalado numa parte do antigo Presídio Militar de Santarém.


Aí vão ficar à disposição de investigadores, mas também de curiosos e interessados pela História, os milhares de ficheiros que constituíram as “alfaias” da investigação desenvolvida ao longo de uma vida, bem como os 30.000 livros, 90 caixas de manuscritos, entre os quais a correspondência que trocou com Marcello Caetano, condecorações, telas, que legou em 2009 à câmara municipal de Santarém, cidade onde nasceu.


Duas terças-feiras por mês, das 18:00 às 19:30, o centro acolherá uma “assembleia de investigadores”, um espaço aberto a todos os membros para apresentação de comunicações e debate de ideias, prevendo ainda “assembleias extraordinárias” para oradores convidados.


O CIJVS procurará beneficiar da teia de relações criada por Veríssimo Serrão com academias e investigadores espanhóis e da América Latina, sobretudo do Brasil e Venezuela, disse Martinho Vicente Rodrigues à Lusa, sublinhando o compromisso da edição de uma revista, nos primeiros dois anos semestral e depois anual.

“Não gosto de uma estátua. Quero ser recordado pela minha biblioteca”, disse Veríssimo Serrão à Lusa, admitindo que o facto de ter sido reitor da Faculdade de Letras de Lisboa antes do 25 de abril (demitiu-se em 1974) não lhe granjeou simpatia entre os “abrilistas”.


Para Martinho Vicente Rodrigues, “não há dúvida” de que Veríssimo Serrão “é um dos grandes historiadores portugueses”, um reconhecimento patente nas muitas condecorações de que foi alvo, em Portugal (recebeu a Grande Cruz da Ordem de Santiago da Espada), mas sobretudo no estrangeiro, nomeadamente em Espanha, de que destaca o Prémio Príncipe das Astúrias de Ciências Sociais (1995).


Fonte: Agência Lusa


publicado por mhp às 10:14
link do post | comentar | favorito
Sábado, 19 de Março de 2011

Rota Europeia dos Cemitérios criada pelo Conselho da Europa

A Rota dos Cemitérios constitui uma iniciativa do Conselho Europeu – Programa de Circuitos Culturais, e engloba 54 cemitérios, espalhados por 18 países, incluindo Portugal, na cidade do Porto.


Esta iniciativa foi promovida por Maria Luisa de Yzaguirre, presidente da Associação de Cemitérios Significativos da Europa (ASCE).


Alguns dos cemitérios europeus são pólos turísticos muito atractivos, inclusive pelos famosos que lá estão sepultados. Por exemplo, em Paris, no Cemitério Père Lachaise, estão sepultados Edith Piaph, Oscar Wilde e Marcel Proust.

 

Para mais informações:
http://www.culture-routes.lu/php/fo_index.php?lng=en&dest=bd_pa_det&rub=89

publicado por mhp às 01:12
link do post | comentar | favorito

Moçambique vai acolher um Centro de Gestão do Património Cultural dos PALOP

Moçambique vai acolher, com o apoio da UNESCO, a sede do Centro de Gestão do Património Cultural dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (CGPCP), um centro destinado à formação de quadros na área de promoção e gestão do património mundial. A troca de informação e de experiências na área da investigação e conservação, assim como a transferência de conhecimentos na área das tecnologias para estes campos de intervenção patrimonial, são outros dos propósitos deste centro.


Este centro pretende ser uma referência na preservação, gestão e promoção do património cultural, de modo que Moçambique, Angola, Cabo-Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe possam concorrer, em termos de assinatura de bens na Lista do Património Mundial, com os países africanos de expressão inglesa e francesa.


Esta instituição irá funcionar no Instituto Nacional do Património Cultural sobe a alçada do Ministério da Cultura.


Fonte: Notícias Sapo MZ

publicado por mhp às 01:10
link do post | comentar | favorito

Curso «A Arte Barroca – o ser e o parecer ou essência e ilusão»

 

 

Museu de Arte Sacra e Etnologia, dos Missionários da Consolata, em Fátima, irá realizar um Curso-Livre com o título «A Arte Barroca – o ser e o parecer ou essência e ilusão».


O curso está organizado em cinco sessões, que decorrerão nas instalações do MASE todas as terças-feiras de 26 de Abril a 24 de Maio, entre as 18h30 e as 20h00.


Sónia Vazão, licenciada em História – variante História da Arte, irá ser a formadora deste curso que se encontra aberto a todos os que se interessam por este tema, independentemente da sua formação profissional.

 

A data limite para a inscrição é 19 de Abril, existindo número limitado a 30 vagas.

 

Inscrição: €30,00
Inscrições online através do blogue do museu: http://masefatima.blogspot.com/
Informações: Tel. 249 539 470 ou e-mail museuartesacra@consolata.pt

 

 

publicado por mhp às 01:07
link do post | comentar | favorito

Nova Rota das Igrejas de Évora: visita guiada

 

 

A Diocese de Évora promove, no próximo dia 2 de Abril, mais uma edição da Rota das Igrejas d’Évora. Organização conjunta do Gabinete de Arquitectura e Património da Arquidiocese de Évora, da Comissão Diocesana dos Bens Culturais e da Câmara Municipal de Évora, integra visitas às igrejas de S. Brás e S. Sebastião.

 

 

publicado por mhp às 01:05
link do post | comentar | favorito

Sessão pública de apresentação do Arquivo Pessoal do Cardeal Cerejeira

 

 

No próximo dia 1 de Abril de 2011, no Salão Nobre do Mosteiro de São Vicente de Fora, em Lisboa, terá lugar a sessão pública de apresentação dos resultados do projecto de intervenção arquivística no espólio documental de Dom Manuel Gonçalves Cerejeira (1888-1977), Cardeal Patriarca de Lisboa. Entre outras intervenções, conta com uma mesa redonda onde serão abordados diferentes aspectos do pontificado deste prelado da igreja lisbonense.

 

 

publicado por mhp às 01:03
link do post | comentar | favorito

Nove museus passam para as direcções regionais do Ministério da Cultura

As alterações no Ministério da Cultura, com um terço dos museus a passarem do Instituto dos Museus e da Conservação (IMC) para as direcções regionais de Cultura, estão a causar grande desconforto entre os profissionais do sector.


Os arqueólogos, que deverão ter as suas extensões do Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico (Igespar) sob a alçada das mesmas entidades, também não estão satisfeitos. Em causa está, sobretudo, a forma como o processo foi conduzido pelo Ministério da Cultura (MC), que acusam de não promover o debate.


O IMC – hoje com 29 museus e cinco palácios nacionais – vai afectar nove dos seus museus às direcções regionais: o Museu da Cerâmica (Caldas da Rainha), o de Arte Popular (Lisboa) e o Dr. Joaquim Manso (Nazaré) passarão a responder à Direcção Regional de Cultura de Lisboa e Vale do Tejo; o Museu da Guarda e o Francisco Tavares Proença Júnior (Castelo Branco) reportarão à do Centro; o Museu da Terra de Miranda (Miranda do Douro), o Abade de Baçal (Bragança) e o dos Biscainhos (Braga) à do Norte; e o Museu da Música, que actualmente é em Lisboa mas deverá ser instalado no Convento de São Bento de Cástris, em Évora, ficará ligado à do Alentejo. A Casa-Museu Anastácio Gonçalves será transformada num pólo do Museu do Chiado e o Museu de Etnologia do Porto, fechado desde 1992, deverá ser extinto.


“A tutela destes museus continua a ser o Ministério da Cultura”, explicou ontem ao PÚBLICO o director do IMC, João Brigola, acrescentando que a nova orgânica não se traduz num ganho económico – “o ministério não vai poupar dinheiro” – mas organizativo. “Permite que nos concentremos nos museus mais significativos”, disse.


As propostas das novas orgânicas do MC já foram entregues à Secretaria de Estado da Administração Pública. Agora é só esperar pelo fim do mês, segundo Brigola, que responde assim às críticas de falta de debate de vários profissionais de museus que preferiram o anonimato: “É falso que não tenha havido debate. Falei com todos os directores envolvidos. Esta reorganização está a ser debatida há anos, não nasceu com a minha direcção. Só que eu decidi fazer dela um eixo estratégico”.


Raquel Henriques da Silva, ex-directora dos Museus e representante das universidades na secção de museus do Conselho Nacional de Cultura, escreveu esta semana a Brigola pedindo uma reunião para debater estas mudanças. Contactada pelo PÚBLICO, Henriques da Silva não quis fazer mais comentários até receber uma resposta do IMC. Brigola, que chegou ao instituto em Novembro de 2009, diz que não reuniu o conselho porque estas transições não são da sua competência: “Só somos obrigados a pedir um parecer quando se trata de museus nacionais”.


Também numa carta enviada à ministra da Cultura, a Associação dos Arqueólogos Portugueses diz que a entrega da actividade arqueológica às direcções regionais demonstra que o MC está disposto a abdicar da sua “responsabilidade na definição de uma política coerente de gestão do património arqueológico”.

 

Caso seja aprovada, a nova orgânica dos Museus entrará em vigor a 1 de Janeiro do próximo ano.

 

Fonte: Público, 17/03/2010

publicado por mhp às 01:00
link do post | comentar | favorito

Ministério da Cultura põe em tribunal ex-directores regionais da extinta Comissão de levantamento do Património Imaterial

O Ministério da Cultura anunciou esta tarde que vai pedir ao Ministério Público para avançar com um processo judicial, no tribunal administrativo, contra três dos seus ex-directores regionais, que receberam cerca de 125.000 euros por conta de um trabalho que nunca foi feito.


Luis Marques, Helena Gil e José Nascimento, respectivamente ex-directores regionais de Cultura de Lisboa, do Norte e do Alentejo, foram nomeados em Janeiro de 2010, após serem substituídos no seus cargos pelo actual secretário de Estado da Cultura, Elísio Summavielle, para integrar um grupo de trabalho destinado a fazer o levantamento do património imaterial português.


Conforme o PÚBLICO revelou no passado dia seis, aquela tarefa não foi realizada, mas os três ex-directores receberam uma remuneração mensal de 2613 euros, equivalente à de chefe de divisão, durante 16 meses (incluindo férias e subsídio de Natal), até serem exonerados com efeitos a partir do dia 1 deste mês. Em declarações ao PÚBLICO, Luis Marques responsabilizou pessoalmente o secretário de Estado pelo falhanço do projecto, afirmando que ele lesou “o interesse público” e acusando-o de “inércia” e “desleixo” face às suas chamadas de atenção sobre a falta de meios com que o grupo se defrontaria.


A nota de imprensa do ministério diz também que foi já instaurado um processo de inquérito, a cargo da Inspecção-Geral das Actividades Culturais, “a fim de serem apuradas responsabilidades disciplinares decorrentes da falta de cumprimento dos objectivos fixados” ao grupo de trabalho.


O secretário de Estado Elísio Summavielle, decidiu também, segundo a mesma nota, “apresentar participação criminal” contra Luis Marques “pela indiciação do crime de difamação agravada.

 

Fonte: Público, 16/03/2011

 
publicado por mhp às 00:57
link do post | comentar | favorito

XIV Seminário Internacional de Arte Pré-Histórica

Nos dias 12 e 13 de Abril, irá ter lugar o  XIV Seminário Internacional de Arte Pré-Histórica, com o tema “Paisagem na Arte Rupestre”, no Museu de Arte Pré-Histórica de Mação.

 

Contacto: Museu de Arte Pré-Histórica de Mação. Tel.: 241 571 477

publicado por mhp às 00:56
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 14 de Março de 2011

Site: Rede Portuguesa de Moinhos

Deixamos, em seguida, o link do site da Rede Portuguesa de Moinhos. É um site muito útil para quem se debruça sobre esta temática, com bons links, notícias e tipologias de moinhos.

 

O link estará também disponivel na secção "Património Cultural" do conjunto de links.

 

Podem consultar o site em: http://www.moinhosdeportugal.org/ws/

publicado por mhp às 18:18
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Criação do Côa Parque - Fundação para a Salvaguarda e Valorização do Vale do Côa

Foi publicado, em Diário da República (Decreto-Lei nº 35/2011 de 8 de Março), o diploma que institui o Côa Parque – Fundação para a Salvaguarda e Valorização do Vale do Côa.

 

Vale do Côa

Vale do Côa

 

Integrando, como membros fundadores, o IGESPAR, IP, a Entidade Regional de Turismo do Douro, a Administração da Região Hidrográfica do Norte, IP, o município do Vale do Côa e a Associação de Municípios do Vale do Côa, esta fundação pública com regime de direito privado tem como fim a salvaguarda, conservação, investigação, divulgação e valorização da arte rupestre e demais património arqueológico, paisagístico e cultural do vale do rio Côa, o maior conjunto de arte paleolítica ao ar livre conhecido no mundo. Classificado, em 1997, como Monumento Nacional, foi, em 1998, inscrito na lista do Património Mundial da UNESCO.

publicado por mhp às 18:15
link do post | comentar | favorito
Domingo, 13 de Março de 2011

Ordem dos Arquitectos vai mostrar como se restaura e reabilita uma casa centenária

A Secção Regional do Norte da Ordem dos Arquitectos (SRN/OA) quer fazer da sua nova sede no Porto um paradigma do que deve ser o trabalho de recuperação de casas antigas. As novas instalações da Ordem vão ficar na Rua de Álvares Cabral (n.ºs 136/150) e, para o efeito, vão ser restauradas e reabilitadas duas vivendas centenárias adquiridas em 2002. Do concurso realizado, dois anos depois, para o desenho da obra - que contou com meia centena de concorrentes -, saiu vencedor o projecto do atelier NPS (Rui Neto, Odete Pereira e Sérgio Silva).
 
As duas vivendas centenárias foram adquiridas em 2002

 

      As duas vivendas centenárias foram adquiridas em 2002 (Foto: Fernando Veludo)

"O objectivo da Ordem era fazer tanto da aquisição como do próprio projecto uma operação didáctica; queríamos instalarmo-nos no centro histórico do Porto mas também mostrar como se faz a recuperação dum prédio antigo", disse ao PÚBLICO José Fernando Gonçalves, actual presidente da SRN/OA, numa visita guiada ao edifício em Álvares Cabral, que se encontra bastante degradado.

O programa da futura sede - cujo custo ronda os 1,5 milhões de euros, e que deverá ficar concluída em 2014 - é acomodar os serviços administrativos da Ordem, um pequeno auditório, uma sala polivalente, uma galeria de exposições, uma loja e ainda divisões que poderão ser rentabilizadas em eventos públicos. Tudo isto distribuído pelas duas vivendas antigas, depois de recuperadas, e por um terceiro módulo, que será construído de raiz no logradouro da propriedade.

As casas adquiridas pela SRN/OA - por 574 mil euros - foram as habitações de duas filhas do industrial portuense António José Gomes Samagaio, gerente da Fiação do Jacinto. Começaram a ser construídas em 1899, pelo mestre-de-obras Manoel Alves Ferreira, tendo sido das primeiras a nascer na nova rua que acabava de ser aberta (ver caixa). Inicialmente tinham apenas um piso, mas em sucessivas intervenções realizadas até 1925 foram crescendo até adquirirem a volumetria e o desenho que apresentam hoje: uma configuração praticamente simétrica, com três pisos e três frentes, fachadas com azulejos azuis (a cor dominante na rua) de revestimento e decorativos, varandas e varandins, janelas e vitrais, tudo com uma qualidade de arquitectura que viria a marcar toda a rua.

"Foi um exercício curioso resolver o interior deste quarteirão formado por dois lotes estreitos e compridos", diz Rui Neto, realçando o facto de as duas vivendas apresentarem diferentes graus de degradação. "Uma das filhas do industrial era mais cuidadosa do que a outra", comentou o arquitecto, referindo-se ao facto de uma das casas estar em melhor estado. Isso vai permitir o seu restauro com o aproveitamento da traça original, com as madeiras, os estuques, as colunas decorativas... Já a segunda casa, bastante estragada, exigirá uma intervenção diferente, mais de reabilitação do que de restauro - daí "o carácter exemplar" que José Fernando Gonçalves reivindica para este projecto.

O terceiro módulo da intervenção implica destruir as cozinhas instaladas no logradouro e a garagem e construir um edifício em "U" ligado aos dois já existentes, onde ficarão alguns espaços de utilização pública.

Foi a este múltiplo desafio que respondeu o projecto do atelier NPS. "A nossa estratégia era que o edifício continuasse a contar a sua história: apostámos em três modos diferentes de intervenção, assumindo as suas diferenças, mas sem quebrar a homogeneidade e evitando transições abruptas", diz Rui Neto. Com os seus colegas - todos formados pela Universidade Lusíada no Porto, e com especialização em Recuperação -, foi depois chamado a adequar o projecto pensado em 2004 à nova legislação relativa a questões como a sustentabilidade energética. "O licenciamento do projecto é anterior à nova legislação, mas a Ordem - e bem - achou que deveria dar o exemplo no melhor aproveitamento das novas tecnologias nessa área", nota o arquitecto.

 

Fonte: Jornal "O Público", de 13.03.2011

publicado por mhp às 10:53
link do post | comentar | favorito
Sábado, 12 de Março de 2011

Colóquio Internacional sobre Património Imaterial

 

Para mais informações:
http://patrimoine-immateriel.qc.ca/%20colloque

 

Québec, 14-17 Abril 2011

 

publicado por mhp às 22:31
link do post | comentar | favorito

Revista América Património

A Red América Património Cultural y Natural promove a Revista América Património Cultural, cujo primeiro número está em fase de preparação.


O primeiro número será dedicado ao tema “Património, Participação e Cidadania”.

 

Os artigos deverão ser submetidos até ao próximo dia 1 de Maio.

 

Para mais informações:
comiteeditorial@americapatrimoniocultural.org
edicion@americapatrimoniocultural.org
http://www.americapatrimoniocultural.org/presentacion.html

tags:
publicado por mhp às 22:24
link do post | comentar | favorito

Lisboa quer classificar imóveis do século XX

«Um antigo armazém de vinhos, o edifício do Atlético Clube de Portugal, a Casa dos Açores e dois prédios de habitação perfazem a nova lista de imóveis que a Câmara de Lisboa quer classificar como “de interesse municipal”. Segundo as propostas da vereadora da Cultura agendadas para a reunião do executivo, que hoje se realiza, importa “dar maior atenção ao património arquitectónico do século XX”, de que os cinco imóveis são exemplo, como recomendado pelo Conselho da Europa.


É também referido que, neste tipo de classificação de âmbito municipal, foi dada prevalência ao período entre o início do século XX até ao Estado Novo por a maioria das construções da época estarem “em áreas de maior apetência para a intervenção imobiliária” e “onde se verifica uma maior destruição”. É o caso do edifício habitacional com os números 27 a 27E da Avenida Defensores de Chaves (São Jorge de Arroios), projectado em 1937 pelo arquitecto Cassiano Branco.


Projectado em 1914 por Miguel Nogueira Júnior, o prédio da esquina da Avenida Luís Bívar (2 a 6) com a Rua Tomás Ribeiro (58 e 60), em São Sebastião da Pedreira, é o outro edifício de habitação colectiva da lista, pela sua “elaborada expressão formal” e “qualidade de integração urbana”, segundo refere a Lusa.


Outrora uma grande residência unifamiliar, a Casa dos Açores, desenhada por Miguel Nogueira na freguesia da Lapa, foi edificada em 1922 e reflete um período de um grande eclectismo, com apontamentos da “casa portuguesa” à tradição beaux arts. Também em processo de classificação estão o edifício Abel Pereira da Fonseca, antigo armazém de vinhos construído entre 1916 e 1917 em Marvila, com desenho de Manuel Norte Júnior e ainda hoje uma “referência do património industrial da cidade”, e o edifício do Atlético Clube, nos Prazeres, concebido para a Casa do Povo d”Alcântara e construído entre 1904 e 1907.


Na reunião será também votada a transferência de cerca de 860 mil euros para os Serviços Sociais da câmara, a primeira atribuição de verbas depois de o Tribunal de Contas ter indicado no final de 2009 a suspensão de transferências das autarquias para este tipo de serviços.»

 

Fonte: Público, 9/03/2011

publicado por mhp às 15:06
link do post | comentar | favorito

II Encontro CITCEM "O Mar - Patrimónios, Usos e Representações"

II Encontro CITCEM 
O MAR - patrimónios, usos e representações 
20 - 22 de Outubro 2011
 

O CITCEM - Centro de Investigação Transdisciplinar «Cultura, Espaço e Memória» (FLUP/UM) organiza um encontro pluridisciplinar intitulado «O Mar - patrimónios, usos e representações» que decorrerá nos dias 20, 21 e 22 de Outubro de 2011 na Faculdade de Letras da Universidade do Porto. 

Call for papers/envio de propostas até 30 de Abril 2011 / e-mail: citcem@letras.up.pt 

Para mais informações, pf. consultar documento em anexo. 

II CITCEM Conference 
Heritage, Uses and Representations of the Sea 
20 - 22 de October 2011
 

The Transdisciplinary Research Centre «Culture, Space and Memory» (Faculty of Arts and Humanities of the University of Porto / University of Minho) will be organizing an interdisciplinary meeting on «Heritage, uses and representations of the Sea», to be held on the 20th, 21st and 22nd October 2011 at the Faculty of Arts and Humanities of the University of Porto. 

Call for papers/ send proposals by April 30, 2011 / e-mail: citcem@letras.up.pt 

For further information please see the attached document.

publicado por mhp às 14:41
link do post | comentar | favorito

Congresso internacional "Casa Nobre: Um Património para o Futuro"

                                                                                               

 

A terceira edição do Congresso Internacional "Casa Nobre: Um Património para o Futuro" ocorrerá nos dias 2, 3 e 4 de Dezembro de 2011.

 

Relembro que a data limite para apresentação de papers é o dia 14 de Abril.

 

Para mais informações consultar o seguinte site: http://sites.google.com/site/casanobrecongresso/

publicado por mhp às 00:03
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 11 de Março de 2011

Congresso internacional "Rota das Catedrais"

                                                                                                  

 

Nos dias 7, 8 e 9 de Abril irá decorrer no Museu municipal de Faro o congresso internacional "Rota das Catedrais".

 

Podem consultar toda a informação respeitante a este congresso no seguinte site: http://www.congressocatedrais.com/page1.php

 

Deixo em seguida uma pequena apresentação da "Rota das Catedrais":

 

"Múltiplas vezes, a historiografia tem registado que as catedrais, sobretudo as que se desenvolvem no período medieval, abriam os seus pórticos para ensinar, para divulgar a ciência dos doutores que se produzia dentro dos seus muros. Tal visão assenta quer no entendimento etimológico dos vocábulos “catedral” ou “sé” (lugar da cátedra ou sede), quer na praxis do magistério confiado aos bispos, ao longo dos tempos.
Não foi necessário decorrerem muitos séculos para que essas mesmas catedrais se tornassem, elas mesmas, no objecto estudado, não só pela própria arte, que nelas viu motivo de revivalismo, como também por outras disciplinas do saber, preocupadas com os que construíram as sedes episcopais, com as motivações dos que nelas viveram e como nelas se desenhou e continua a desenhar o quotidiano ou o romper do ritmo normal dos dias, quando estes edifícios se vestem de festa.
Ao tomar as catedrais como objecto de estudo, importa ler as fontes, perceber a lógica territorial que subjaz a estes imóveis, as configurações artísticas de que se revestem estes edifícios que, mais do que integrarem a paisagem construída das cidades, são peças umbilicalmente ligadas à paisagem urbana, porquanto esta os considerou como primordial elemento de organização. Ao tomar as catedrais como objecto de estudo, importa também assumir a consciência da importância da gestão e da conservação do património catedralício, material e imaterial, da animação cultural destes edifícios e da programação a propor à comunidade, a fim de que se possam projectar as suas potencialidades e os seus desafios no contexto de uma urbanidade contemporânea.
Na esteira do que é o entendimento do Ministério da Cultura e da Conferência Episcopal Portuguesa, que lêem as catedrais como «tecido nevrálgico de memória e de identidade» (Acordo de Cooperação Rota das Catedrais), o projecto Rota das Catedrais olha para estas edificações como um «todo coerente e identitário» que urge ser vivido a partir de uma consciência potenciada pelo estudo histórico e pela contemplação estética que fará acontecer o encontro entre os objectivos religiosos, culturais e turísticos e que fará intervir nos espaços através da reabilitação patrimonial em ordem a «devolver os monumentos à comunidade», a «envolver a comunidade na protecção e valorização dos monumentos» e a promover a «estima colectiva» por este património.
Olhar para as catedrais como «um património profundamente identitário, plural e multifacetado» é o objectivo primeiro deste Congresso Internacional."

 

publicado por mhp às 23:44
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 8 de Março de 2011

Grupo de Trabalho para o Património Imaterial, recentemente extinto, custou ao Estado 209 mil euros, sem apresentar resultados

Os ministros da Cultura e das Finanças extinguiram no mês passado um grupo de trabalho que haviam criado um ano antes, para fazer o levantamento dos bens culturais imateriais, mas que apenas se reuniu uma vez e não desenvolveu qualquer actividade de campo. Dois dos membros daquele grupo, que custou ao Estado cerca de 209 mil euros, acusam o Instituto dos Museus e da Conservação (IMC) de nunca ter proporcionado as condições indispensáveis ao seu funcionamento. Um deles, o ex-director regional de Cultura de Lisboa e Vale do Tejo, Luís Marques, responsabiliza pessoalmente o secretário de Estado da Cultura, Elísio Sumavielle, pelo falhanço do projecto e por ter “lesado o interesse público”.


Criado em Janeiro de 2010, o Grupo de Trabalho para o Património Imaterial tinha por objectivo a realização, “no campo”, do levantamento “sistemático” e “tendencialmente exaustivo” do património cultural imaterial português. Este levantamento devia ser efectuado no quadro do Departamento do Património Imaterial do IMC e estar concluído até 31 de Dezembro deste ano, constituindo o ponto de partida para a inscrição dos bens imateriais no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial – tarefa que compete legalmente a uma comissão criada em Dezembro último.


Entre os bens cujo levantamento cabia ao grupo de trabalho avultavam “as tradições e expressões orais”, “as expressões artísticas e manifestações de carácter performativo” e “as práticas sociais, rituais e eventos festivos”. Para cumprir esta missão, dada a sua grandeza e a escassez de recursos do IMC – que tinha apenas três pessoas no Departamento do Património Imaterial (DPI), incluindo o director -, a ministra da Cultura, Gabriela Canavilhas, começou por escolher os anteriores directores regionais de Cultura de Lisboa e Vale do Tejo, Luís Marques, do Norte, Helena Gil, e do Alentejo, José Nascimento, que ela própria substituiu quando assumiu funções, em Outubro de 2009. Nenhum deles era funcionário do Ministério da Cultura, pelo que foram contratados com a remuneração mensal de 2613 euros, “paga 14 vezes por ano”, por um período de 24 meses, renovável por uma só vez.


De acordo com o previsto, o grupo começaria a trabalhar em Janeiro de 2010 nas instalações do IMC, no Palácio da Ajuda. O atraso na disponibilização das salas levou, porém, a que os três ex-directores nunca se chegassem a instalar em Lisboa. Já em Março, juntaram-se à equipa duas jovens técnicas que passaram a trabalhar diariamente no DPI, reforçando, na prática, o quadro daquele serviço.


Os três ex-directores, a acreditar nas “informações” avulsas que subscreveram em substituição dos relatórios trimestrais que o grupo estava obrigado a produzir, não fizeram praticamente nada até serem exonerados – com efeitos a partir de 1 de Março -, na sequência da extinção formal da equipa, no dia 12 do mês passado.


Luís Marques, que há longos anos trabalha na área do património imaterial, e Helena Gil não deixaram, contudo, de apontar o dedo ao IMC nas duas informações que apresentaram ao instituto, em Março e em Julho de 2010. Na primeira, a que juntam uma análise elaborada em conjunto sobre um inquérito lançado pelo DPI junto de centenas de entidades relacionadas com o património imaterial, salientam que essa iniciativa é da “exclusiva responsabilidade do DPI”, não tendo o grupo de trabalho tido qualquer intervenção nela, “apesar de a maioria dos seus membros estar ao serviço desde Janeiro”. Na segunda, afirmam que o grupo, “por razões exteriores à sua vontade [...], não conta ainda com as condições básicas de funcionamento, designadamente continua a aguardar a disponibilização das salas.” Os seus membros, acrescenta o documento, “eventualmente a desempenhar tarefas a nível individual, não deram a conhecer o essencial de uma tal acção, nem reuniram em plenário e discutiram e definiram as regras e metas do seu trabalho”.


“Inércia” e “desleixo”
Luís Marques e Helena Gil notam também que solicitaram reuniões a Graça Filipe – a subdirectora do IMC que tinha a responsabilidade do grupo de trabalho e se demitiu em meados de Fevereiro “por razões pessoais” – para lhe manifestarem a sua preocupação, “mas sem sucesso”.


Já José Nascimento, que o PÚBLICO não conseguiu ouvir, limitou-se a apresentar durante todo o ano três documentos de duas ou três páginas onde afirma ter analisado e estudado algumas convenções da UNESCO e ter traduzido alguns textos de “especialistas convidados pela UNESCO”.
Contactado pelo PÚBLICO, Luís Marques insurgiu-se contra a ideia de que tinha estado um ano a receber sem fazer nada, adiantando que falou várias vezes em demitir-se, mas que sempre lhe disseram que ia finalmente haver condições para trabalhar, o que nunca aconteceu. “O que me dói é terem-me impedido de fazer o que há tanto tempo eu queria fazer”, afirma, atribuindo a maior parte das culpas ao secretário de Estado da Cultura.


“A posição dele foi de completa inércia e desleixo funcional, ficando durante um ano praticamente de braços cruzados sem nos dar as condições mínimas de funcionamento. Esta actuação fez com que o interesse público fosse lesado”, acusou o ex-director regional, sustentando que “a direcção do IMC também não pode ficar isenta de responsabilidades”.

 

Fonte: Público, 06/03/2011

publicado por mhp às 02:11
link do post | comentar | favorito

Casa de Chá e Piscina das Marés de Siza Vieira classificadas como Monumentos Nacionais

            Casa de Chá da Boa Nova

 

A Casa de Chá da Boa Nova e as Piscinas das Marés, ambas em Leça da Palmeira, Matosinhos, e projectadas por Álvaro Siza Vieira, são dois dos oito novos monumentos ontem classificados como nacionais pelo Conselho de Ministros.


A lista dos monumentosclassificados inclui também a Casa do Passal (Carregal do Sal), o sítio arqueológico pré-histórico Concheiros de Muge (Salvaterra de Magos), a Igreja do Carmo (Coimbra), o Terreiro da Batalha do Ameixial (Estremoz), o antigo Convento dos Eremitas de S. Paulo da Serra de Ossa ou de Jesus Cristo (Redondo) e o Sistema de Abastecimento de Águas à cidade de Braga do Século XVIII, designado por Sete Fontes.

 

publicado por mhp às 02:09
link do post | comentar | favorito

Curso de Restauro Urbano Integrado

O curso de Restauro Urbano Integrado realizar-se-á novamente em 2011, em Lisboa e no Porto, estando já abertas as inscrições. Todas as informações adicionais podem ser encontradas através das ligações mencionadas em seguida.

 
CURSO DE RESTAURO URBANO INTEGRADO - PORTO
Datas: 14, 21 e 28 de Maio de 2011
Local: Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Organização: AEFLUP
Ficha de inscrição disponível em http://www.queirozportela.com/fichaRU.pdf
 
CURSO DE RESTAURO URBANO INTEGRADO - LISBOA
Datas: 2, 9 e 16 de Abril de 2011
Local: IADE Chiado Center (Palácio Quintela / Farrobo, Rua do Alecrim, n.º 70)
Organização: ARQCOOP
publicado por mhp às 02:07
link do post | comentar | favorito
Domingo, 6 de Março de 2011

Passeio Temático “Moinhos de maré do Ocidente Europeu

Encontram-se abertas as inscrições para o Passeio Temático “Moinhos de Maré do Ocidente Europeu”, no âmbito da programação de iniciativas associadas ao Moinho de Maré de Corroios e que prevê a visita a alguns dos moinhos de maré do Algarve e da Andaluzia.


A iniciativa terá lugar nos dias 30 de Abril e 1 de Maio de 2011, sob coordenação do Ecomuseu Municipal do Seixal, e as inscrições deverão realizar-se junto do Serviço Educativo do Ecomuseu através do telefone 21 0976112.

 

Para mais informações:
claudia.silveira@cm-seixal.pt

publicado por mhp às 12:10
link do post | comentar | favorito

II Encontro Nacional sobre as Bibliotecas e o Livro em Instituições Seculares

 

Terá lugar no próximo dia 25 de Março de 2011, na Biblioteca do Seminário Maior do Porto, o II ENCONTRO NACIONAL SOBRE AS BIBLIOTECAS E O LIVRO EM INSTITUIÇÕES ECLESIAIS.

 

 Contando com a colaboração de reconhecidos especialistas na área, acolhe a especial participação de S. Ema. Rev. Cardeal Raffaele Farina, Bibliotecário-Arquivista do Vaticano. Assegura a abertura da iniciativa D. Manuel Clemente, presidente da Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais.
 
Para mais informações:
http://www.bensculturais.com/
 
 

 

publicado por mhp às 12:08
link do post | comentar | favorito

Câmara do Porto tenta pôr em marcha projecto do Museu do Carro Antigo

A Câmara do Porto está empenhada em instalar, neste concelho, o Museu do Carro Antigo com “elevada qualidade”. Para isso, a empresa municipal GOP – Gestão de Obras Públicas já investiu 45 mil euros na elaboração de um estudo prévio de arquitectura para o espaço. Mas ainda não há garantias para a sua concretização.


Foi já em Julho do ano passado que a GOP contratou uma empresa para, em pouco mais de um mês, realizar o estudo prévio de arquitectura para um museu dedicado aos automóveis históricos. Contudo, sete meses depois, o projecto parece não ter passado dessa primeira fase.

 

NB - Ainda bem que o Presidente da Câmara Municipal do Porto não é apreciador de barbies, senão tinhamos que levar com um museu dedicado a essa mitica boneca...

publicado por mhp às 12:04
link do post | comentar | favorito

Projecto “Bosques do Centenário”

 

As inscrições para o projecto Bosques do Centenário, iniciado em 2010, estão abertas até dia ao próximo dia 21 de Março. O projecto dos Bosques do Centenário conta já com 68 municípios inscritos e três participações da sociedade civil, o que se traduz em 10280 novas árvores no território nacional.


A evolução do projecto pode ser apreciada no site da Árvore do Centenário onde os Bosques têm uma rubrica própria, acessível em:
http://arvore.centenariorepublica.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=39&Itemid=45. 

 

O projecto Bosques do Centenário insere-se nas Comemorações do Centenário da República e tem como objectivo plantar pequenos bosques de 100 árvores de espécies autóctones em cada um dos municípios de Portugal como forma de assinalar os 100 anos de instauração da República Portuguesa, assinalando esta efeméride com a plantação de “monumentos vivos” em cada um dos 308 municípios portugueses.

 

publicado por mhp às 12:02
link do post | comentar | favorito

Município vai requalificar a Torre do Relógio de Monsaraz

As obras de requalificação da Torre do Relógio, monumento construído em finais do século XVII ou início do século XVIII na vila medieval de Monsaraz, vão ser apresentadas ao público no dia 5 de Março, pelas 15h, na Igreja de Santiago. A sessão de esclarecimento e informação técnica da obra vai ser promovida pelo Município de Reguengos de Monsaraz e pela empresa que vai desenvolver os trabalhos, a Monumenta – Conservação e Restauro do Património Arquitectónico, Lda. A empreitada de “Recuperação de Imóveis em Monsaraz – Torre do Relógio”, no valor de quase 89 mil euros, foi candidatada ao “Eixo 2 – Desenvolvimento Urbano – Redes Urbanas para a Competitividade e a Inovação” e será comparticipada em 80 por cento pelos fundos comunitários. O prazo de execução da obra é de três meses.

publicado por mhp às 12:01
link do post | comentar | favorito

...

publicado por mhp às 11:58
link do post | comentar | favorito

Atelier de Arqueologia Tropical no Jardim Botânico

“ATELIER de ARQUEOLOGIA TROPICAL 12 de MARÇO às 11H00 e às 15HOO”


Ser Arqueólogo no Campo e no Gabinete

 

Atelier Arqueologia

 

O Jardim Botânico Tropical propõe às famílias um Atelier de Arqueologia Tropical no dia 12 de Março, Sábado.
 

Condições: Atelier limitado a 15 participantes (por turno); o ponto de encontro é o átrio do Palácio da Calheta.

 

Preço do Atelier: 3,50 euros Entrada no Jardim: 2 euros adultos, crianças grátis até aos 11 anos Informações e marcações: Tel.: 21 360 9665; Fax: 21 361 9739; e-mail: 

ana.godinho@iict.pt

publicado por mhp às 11:56
link do post | comentar | favorito

A Arquitectura Rural Vernácula do Antigo Regime do Baixo Guadiana

 

Em Tavira, no dia 6 de Março, domingo, pelas 09h30, realiza-se o passeio Cidade e Mundos Rurais “A Arquitectura Rural Vernácula do Antigo Regime no Baixo Guadiana”, na freguesia da Luz de Tavira, sob a orientação do arquitecto João Vieira Caldas.

 

Para mais informações:
www.cm-tavira.pt

 

publicado por mhp às 11:51
link do post | comentar | favorito

Programa de Apoio aos Agentes Culturais 2011

 

A Direcção Regional de Cultura do Norte informa que o período de entrega das candidaturas ao Programa de Apoio aos Agentes Culturais decorrerá entre os dias 7 de Março e 8 de Abril de 2011. Os resultados serão divulgados neste sítio até ao final do mês de Abril do corrente ano.

 

Para mais informações:
www.culturanorte.pt

 

publicado por mhp às 11:46
link do post | comentar | favorito

.Informações sobre o MHP

.pesquisar

 

.Abril 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.links

.arquivos

. Abril 2012

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

.posts recentes

. NOVO ENDEREÇO DESTE BLOGU...

. Mudança de imagem e ender...

. Sidónio Pais vai ter Muse...

. Conferência Internacional...

. Jornadas Europeias do Pat...

. A Câmara do Porto quer co...

. Catálogo on-line da expos...

. Boletins Culturais de Vil...

. Elevador de Santa Justa c...

. Jornadas Europeias do Pat...

. Descobertos nos Açores pr...

. Braga: Turel ganha espaço...

. Biblioteca Nacional tem c...

. ON.2 promove rede de coop...

. Apresentação da Revista P...

. Museos.es – uma edição do...

. Santana classificada pela...

. Lançamento do livro “Alga...

. Produtos Artesanais – Doc...

. Criado “Roteiro” para pro...

. ...

. Biblioteca Britânica e Go...

. Museu Virtual do Porto de...

. Revista “Amigos de los Mu...

. FAUP lança Curso de Estud...

. Encontro Iberoamericano s...

. Curso livre sobre Arqueol...

. ARQUIVO SECRETO DO VATICA...

. Projecto “Às terças na sa...

. Exposição “Brinquedos Por...

. FAUP lança Curso de Estud...

. Classificação de Imóveis ...

. Lançamento do livro «Rece...

. Túmulo nos Jerónimos pode...

. Exposição “Arqueologia do...

. Seminário “O AMbiente Dig...

. “Casa Portuguesa” vai sur...

. Ruínas romanas de Tróia r...

. Recuperação do Teatro do ...

. Orientações para a Descri...

. Curso de Versão: "FILMMAK...

. Site do Secretariado Naci...

. “Espólio artístico das Mi...

. Nova versão de Ficha de S...

. Seminário “Os Arquivos co...

. IGESPAR prevê lançar conc...

. Ministros da Cultura acor...

. 3º Festival Internacional...

. Dia Internacional dos Arq...

. Instituto Andaluz do Patr...

.Últimos Comentários

Bom dia,O link está com um problema, que não permi...
Joana,O novo site ainda está em construção, mas o ...
Boa noiteGostaria de saber qual o novo endereço do...
Boa entrada, Paulo. Esta iniciativa seria um óptim...

.tags

. todas as tags